Please reload

Posts Recentes

Jiu Jitsu de Balneário Camboriú traz 10 medalhas douradas do Catarinense

June 26, 2018

1/5
Please reload

Posts Em Destaque

Encontro de "Ciganos": peso-pesado do UFC e ator trocam de papel por um dia

August 24, 2018

 

 Apelido que pega é aquele que a pessoa não gosta. Foi o que aconteceu com o peso-pesado do Ultimate Junior dos Santos. O "Cigano" do MMA passou a ser chamado desta forma quando entrou na academia de jiu-jítsu, em 2005. Na época, o lutador tinha cabelos longos e lembrava o "Cigano Igor", personagem de Ricardo Macchi, protagonista da principal novela da época, "Explode Coração". O "Sensei Combate" promoveu um encontro surpresa entre lutador e ator em uma academia de boxe no Rio De Janeiro.


- Tinha encontrado o Ricardo uma vez só, não tinha ideia que ele era grandão assim (risos). Eu não me achava parecido, na verdade, mas não gostei do apelido, aí que pegou. O cabelo comprido durou até começar a aparecer as entradas. Fiquei um ou dois anos de cabelo comprido - contou o peso-pesado do Ultimate.

Faixa-roxa de jíu-jitsu, Macchi adora MMA e acompanha o trabalho de Cigano há muitos anos. O ator se diz honrado de que o personagem tenha inspirado o apelido do ex-campeão peso-pesado do Ultimate.

- É uma grande honra para mim. Eu sou lutador pangaré, faixa-roxa de jiu-jítsu, parei de lutar porque fui morar na Europa. Sempre fui apaixonado por luta. Quando soube que o apelido dele era por causa do personagem fiquei tirando onda - contou o ator.

Depois de se testar como ator por um dia, o peso-pesado comentou sobre a última luta no UFC Boise, em julho deste ano, quando venceu Blagoy Ivanov na decisão unânime dos juízes. O brasileiro ficou impressionado com a resitência do búlgaro.

- Lá pelo quarto round, eu pensei: não sei se estou batendo fraco ou se ele é muito resistente. O mais certo é que ele era muito resistente mesmo e, assim, vi que não iria nocautear. Até tentei entrar no single leg, pegando uma perna só, mas ele resistiu e eu larguei. Para não me cansar resolvi me movimentar bastante, usar meu trabalho de perna. Alguns golpes entravam, ele dava uma rosnadinha e ia para frente. Parecia um rinoceronte (risos). Tentei me movimentar mais para não me arriscar tanto - disse o brasileiro.

Foi a vitória de número 19 da carreira de Cigano, que ainda tem cinco derrotas no cartel. São três vitórias nas últimas cinco lutas do brasileiro, que ocupa hoje o sétimo lugar no ranking da categoria peso-pesado. Cigano ainda pretende lutar esse ano e mira o americano Derrick Lewis como próximo oponente.

- Acho que eu poderia retornar em três meses. Depois da última vitória, o Derrick Lewis ficou próximo do cinturão e seria uma ótima luta para mim em seguida. Temos que ver agora como vão arrumar a situação toda, vamos ver o que vai acontecer. Ainda está uma especulação muito grande sobre a divisão, o Brock Lesnar, a situação do Miocic, que está chateado com o UFC... mas vamos ver, seria uma luta boa.


Uma outra luta levantada por Cigano seria um quarto confronto contra Cain Velásquez. Os dois já se enfrentaram três vezes, com duas vitórias para o americano e uma para o brasileiro. Porém, o atleta da AKA não luta desde julho de 2016, quando derrotou Travis Browne por nocaute técnico no primeiro round.

- Acho que uma luta contra ele chamaria muito a atenção, mas tem mais de dois anos que ele está fora, não se ouve falar dele. Não sei o que aconteceu, as pessoas simplesmente aceitaram que ele se afastou. Mas, óbvio que se ele voltar, uma quarta luta seria muito interessante.

Fonte:
Combate.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags